Alda Miranda escreve desde criança; nasceu em Jacareí (SP) e, atualmente, divide o tempo entre sua cidade Natal e Campinas (SP). Nas palavras da própria poetisa “A Rodovia Dom Pedro me leva sempre para casa, não importa a direção!”.

É autora dos livros infantis “Tem planta que virou bicho!” e “Um reino sem dengue”, ambos foram adotados por escolas, o que Alda vê como um grande incentivo. “Antes, eu escrevia para mim, foi maravilhoso poder compartilhar meus textos”, conta. O terceiro livro, segundo Alda, será lançado em breve.

Após os livros infantis, Alda percebeu que era hora de escrever também para adultos, resgatou o lado poeta. Ganhou prêmios de poesia, foi selecionada para algumas coletâneas e teve o poema “Pensar cor. Sorrir sol. Ser jardim. Há um verão que mora em mim“, ilustrado numa tela do artista Rogério Pedro (imagem ao lado), que foi destaque na Art Basel, em Miami (EUA).

Alda define seu estilo como “Poesias descomplicadas, que passeiam pelo cotidiano, redescobrindo as coisas simples”.

Recentemente, lançou uma página no Facebook e outra no Instagram com trechos de seus poemas. “Poete-se é um espaço onde abraço a todos com meus versos. Poesia para ler e para ir além dos limites da leitura, esparramando-se por tudo. Daí a hashtag #espalhepoesia”, explica.

A poetisa não para! Também está escrevendo um livro de poemas e outro de livro de cases de treinamentos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here