Um experimento cênico que utiliza diversas linguagens cênicas – como o teatro, a dança e o audiovisual – para dar vida a uma dramaturgia que evidencia as relações de abuso e opressão social dos LGBTs. Esta é a definição do espetáculo Ponto-gatilho, do grupo de teatro Fabulário, que fará sua pré-estreia nesta quinta-feira, 26 de julho de 2018, às 19h e às 20h30, no Teatro Metrópole, em Taubaté (SP).

O espetáculo é inspirado no conto “Além do Ponto”, de Caio Fernando de Abreu, e no poema “Fevereiro”, de Matilde Campilho. O nome Ponto-gatilho, por sua vez se refere aos nódulos de tensão, que chegam a causar dor crônica, podendo ser sensíveis ao toque, causando a dor.

Segundo a assessoria do grupo de teatro, a peça convida o público a adentrar a intimidade dos dois performers a fim de explorar as memórias presas no ponto de tensão que é a homofobia. Serão tratados assuntos como preconceito, abuso, violência, medo e lembranças.

O Fabulário é composto por Antônio Antunes – bailarino e educador físico – e Rafa Soares – produtor, ator e designer gráfico.

A apresentação acontecerá durante a XVI Mostra de Teatro de Taubaté. A entrada é gratuita, os ingressos serão distribuídos uma hora antes do espetáculo. A recomendação etária e de 16 anos. O Teatro Metrópole está localizado na rua Duque de Caxias, 312, Centro, Taubaté (SP).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here