A convite do Coletivo Editorial, eu (Mariana Ianishi) e Julio Saggin estivemos ontem, 4 de agosto de 2018, na 25ª Bienal Internacional do Livro, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP).

Chegamos por volta das 14h30 no local, o trânsito estava bom, ou melhor, dentro do esperado para aquela cidade em um sábado à tarde. Como fomos de carro, utilizamos o estacionamento do Anhembi e pagamos R$ 40 (um pouco salgado, não acham?). Tivemos certa dificuldade para estacionar o carro, então, pensem bem antes de fazer opção por ir de carro.

Passando esse aperto, foi só alegria! O pavilhão está lindo! Para os amantes de livros, como eu, uma verdadeira perdição! Vi todas as editoras que conheço com livros a partir de R$ 5. Contei uns 5 estandes com livros por R$ 10. E, talvez, por esse motivo, observei que muitas pessoas levaram malas para fazer o transporte de suas compras.

É um passeio que atrai vários públicos. Muitos estandes de livros infantis com contação de histórias, um estande somente com histórias em quadrinhos, incluindo todo tipo de mangá, outro com objetos de decoração com os heróis do momento, lojas de camisetas personalizadas, editoras dos mais vários estilos e duas áreas de alimentação.

Presenciamos o Sarau das Pretas, no estande do Sesc-SP; repentes de cordel, no estande da Editora Imeph; autores autografando seus livros em diversos espaços; e diversas contações de histórias nos locais dedicados ao público infantil.

A EDP Bandeirantes também está lá com um caminhão, onde podemos visitar o Museu da Língua Portuguesa itinerante. Ao adentrar, interagimos com materiais que remetiam à mudança do sotaque ao longo dos séculos, à origem dos ditados populares e à construção de vídeos de trechos de poemas.

Visitamos ainda o estande do Coletivo Cultural. Nele, o visitante consegue compreender a relação da cultura local até chegar aos dias de hoje, com materiais relacionados à Literatura Caipira, a Monteiro Lobato e à forte influência Hare Krishna da região de Pindamonhangaba (SP). Além da máquina Smart Touch Machine, máquina que permite a pesquisa e a compra de livros com maior facilidade.

Também marca presença na Bienal a Editora Pense, que possibilita a publicação de livros sem nenhum investimento inicial. O autor envia seu livro para o sistema, escolhe a qualidade da capa e das páginas, onde será comercializado, quando receberá de Direitos Autorais e o preço da venda do livro. Os interessados podem obter mais informações em www.pense.com.br.

A 25ª Bienal segue até o dia 12 de agosto de 2018, de segunda a sexta, das 9h às 21h; sábados e domingos, das 10h às 21h. O ingresso custa R$ 50.O Pavilhão de Exposições do Anhembi está localizado na av. Olavo Fontoura, 1.209, no bairro Santana, em São Paulo (SP).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here