Foto: Centro de Memória do Bixiga e Bloco Esfarrapado

Tradicional do bairro do Bixiga, em São Paulo (SP), o Bloco Esfarrapado é o mais antigo desta grande cidade. Há 72 anos, os amigos Armandinho Puglisi, Walter Taverna, Tinin, Capuno e Carabina providenciaram fantasias, reuniram algumas latas vazias e panelas e saíram batucando pelas ruas do bairro da região central, dando início a essa tradição que vem passando de pai para filho e que influenciou na formação do carnaval de rua paulistano.

Marcado pelas críticas políticas e pela presença de famílias, o Bloco Esfarrapado sai às ruas sempre na segunda-feira de carnaval. O percurso também se mantém, com pequenas alterações quando necessário, passa pela região do Saracura, pela Vai-Vai, pela igreja Nossa Senhora Achiropita e por diversos bares, teatros e cantinas.

O nome refere-se às fantasias improvisadas, frutos da criatividade dos foliões. Muitos se vestiam com roupas velhas e cheias de retalhos, verdadeiros farrapos.

No início, o bloco Esfarrapo, como era chamado, reunia cerca de 20 a 30 pessoas. Em 2018, segundo autoridades presentes, reuniu 80 mil foliões, 10 mil a mais do registrado no ano anterior.

Em 2017, ano que marcou os 70 anos do bloco, foi incorporado ao desfile uma réplica autêntica do bonde que circulava pelas ruas do Bixiga nos anos 1960. Desde então, dentro dele, desfilam os idosos, as crianças, as gestantes, as mulheres com crianças de colo e cadeirantes. É ele quem puxa o bloco, seguido pelos carros de som, ao som de muita marchinha.

Neste ano, o desfile está marcado para o dia 4 de março, e a concentração será nas ruas 13 de Maio e Conselheiro Carrão a partir das 12h. A fantasia fica por conta da criatividade do folião.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here