Foto: Divulgação/Fernando Maia

Fundado em 1918, o “Cordão da Bola Preta” é o bloco de carnaval mais antigo do Rio de Janeiro e um dos mais antigos do Brasil. Atualmente, é o único representante dos antigos Cordões Carnavalescos que animavam os carnavais cariocas no início do século XX.

Muitos acreditam ainda que este é o maior bloco de carnaval do mundo, criando rivalidade com o bloco pernambucano “Galo da Madrugada”, que desfila pelas ruas de recife. A estimativa de público em 2018, ano de seu centenário, foi de 1,5 milhão de foliões.

O bloco sai sempre aos sábados de Carnaval na av. Rio Branco, região central do Rio de Janeiro (RJ), por volta das 9h. A abertura acontece sempre ao som da “Marcha do Cordão da Bola Preta”, composta por Nelson Barbosa e Vicente Paiva. Canção que ficou conhecida pelo verso “quem não chora, não mama”. O encerramento, às 14h, é marcado pela não menos famosa música “Cidade Maravilhosa”.

Os foliões usam as cores branco e preto, o uniforme oficial que é qualquer roupa com bolinhas pretas ou fantasiam-se.

História

O Cordão saiu pela primeira vez em 13 de dezembro de 1918. Seus fundadores foram Álvaro Gomes de Oliveira (Caveirinha), Francisco Brício Filho, Eugênio Ferreira, João Torres, Oliveira Roxo e os irmãos Jair, Joel e Arquimedes Guimarães.

Ao longo dos anos, trouxe em seu desfile muitos famosos, como a atriz Leandra Leal, a cantora Maria Rita, Neguinho da Beija-Flor e Selminha Sorriso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here