Adeus oh terra querida
Deixo a ti este canto
Habitarei os recantos
Da dona de meus amores

Deixo em tuas paisagens
Estes meus olhos de dores
Pra me aliviar nos olhares
Da dona de meus amores

Deixo meu beijo sereno
Em todas as tuas flores
Pra desfrutar do perfume
Da dona de meus amores

Janelas, portas e igrejas
As luzes que são tuas cores
Deixo teus braços maternos
Para os abraços eternos
Da dona de meus amores

___________________________________

George é ator, dramaturgo, ativista cultural, poeta e autor do livro “Beirage” (Editora Kazuá) que coloca em versos de forma reflexiva cenas recortadas do cotidiano, das manchetes de jornais, das reportagens televisivas, enfim, dos acontecimentos.

Além disso, é autor da série de crônicas “Drama Crônico – o quotidiano dum suburbano”, veiculada pelo Informativo Cultural Ôxe!, coautor do projeto “Entre Versos e Prosas”, integrante do grupo Seresteiros do Vale, colunista da Revista Entrementes e realiza o sarau (R) Existência Poética.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here